domingo, 4 de outubro de 2009

Mercedes Sosa, ficou o seu legado.

A argentina Mercedes Sosa era naturalmente internacional. É difícil se mensurar o quanto ela influenciou, como artista e cidadã do Mundo, artistas e intelectuais e menos intelectuais do planeta, em especial na América do Sul.
Quando se anuncia o falecimento de artistas internacionais reconhecidos pela a sua arte, surge sempre um sentimento de perda, mas não com o mesmo impacto quando se recebe a notícia do desaparecimento de uma Mercedes Sosa. Ao acordar hoje e ao me deparar com esta noticia, a sensação é que havia perdido algo importante na minha própria história.
Ouvindo Mercedes Sosa se ganha coragem em se lutar para que se seja um cidadão do Mundo com mais responsabilidade, com mais comprometimento com questões sociais.
Já estava no Brasil quando as portas, por aqui, começaram abrir para a democracia no final da década de 70, inicio de 80. Logo depois começamos a ouvi-la, quando muitos ainda inseguros perguntavam se não era proibido a execução, na TV e rádios, das músicas desta argentina. Milton Nascimento e Chico Buarque passaram a ser os cicerones para esta artista no mercado brasileiro, e como conseqüência para esta cidadã no país vizinho ao das suas origens.
Mais tarde,em 1986, Mercedes Sosa patrocinou um dos momentos mais altos, ao meu ver, da TV brasileira quando participou com Milton Nascimento e Gal Costa do então programa “Chico e Caetano” da TV Globo.
Morreu hoje Mercedes Sosa... ainda bem que a história não se apaga.